Usina do Gasômetro sedia etapa de regionalização do V Congresso da Cidade

setembro 21, 2011

O seminário que deu início à etapa de regionalização dos encontros do V Congresso da Cidade aconteceu na manhã do último sábado, 17 de setembro, na Usina do Gasômetro, em Porto Alegre, e contou com as presenças do prefeito de Porto alegre, José Fortunati, do secretário municipal de Coordenação Política e Governança Local, Cezar Busatto, do representante do Orçamento Participativo, Algir Barizon e da representante do Conselho Gestor do V Congresso da Cidade, Dalcinda Vargas da Cunha, além de representantes das universidades participantes do congresso.

A abertura do seminário foi feita pelo Diretor Técnico da Secretaria Municipal de Governança Local, Plínio Zalewski, que em seguida passou a palavra ao prefeito. Fortunati destacou projeção do futuro olhando o presente”. Disse que “hoje já não é mais possível pensar a cidade de forma homogênea. Todo mundo sabe que cada bairro tem sua tipologia, que cada bairro precisa ter um tratamento diferenciado. Dentro da cidade se tem várias cidades.”

Os representantes das universidades presentes, ULBRA, UNISINOS e PUCRS prosseguiram apresentando os resultados dos eixos temáticos, respectivamente, desenvolvimento econômico, desenvolvimento humano e desenvolvimento urbano e ambiental. Logo após, foi apresentada a plataforma portoalegre.cc

As atividades seguiram com a fala de Plínio Zalewski, que apresentou ações futuras propostas por entidades e organizações parceiras do V Congresso da Cidade e, Luiz Otávio Abreu, consultor técnico da Secretaria Municipal de Governança Local, que apresentou as fases regionais e a data do encontro final do V Congresso da Cidade.

Após as apresentações, o público presente e representantes dos bairros e comunidades puderam expor seus posicionamentos e apresentar solicitações que foram registradas por Plínio Zalewski.

Anúncios

Debates nos eixos temáticos

julho 19, 2011

No dia 14 de julho, foram debatidos os eixos temáticos Finanças Públicas e Qualificação e Requalificação do Trabalhador e da Trabalhadora, mediados, respectivamente pela professora do curso de Ciências Contábeis, da Ulbra, Simone Loureiro Brum Imperatore e pela professora do curso de Educação nas Organizações, da Ulbra, Marlene Fernandes. Os debates aconteceram na sede do centro da Ulbra, na Rua Voluntários da Pátria, 506, no turno da noite. Confira algumas fotos a seguir.

 

Fotos: Ana Elisa Figueiró Uranga


Ulbra promove reunião com mediadores do seminário que acontece dia 16 de junho

junho 2, 2011

A Comissão de Desenvolvimento Econômico do V Congresso da Cidade, coordenada pela Universidade Luterana do Brasil, promoveu, no dia 02 de junho, na sala 203 do prédio 14 do campus Canoas, uma reunião com os mediadores do Seminário Preparatório Pensando o Desenvolvimento Econômico de Porto Alegre, que acontece dia 16 de junho. O encontro foi aberto pelo Pró-Reitor de Extensão e Assuntos Comunitários da ULBRA, Ricardo Willy Rieth e foi conduzido pelo Consultor Técnico da Secretaria Municipal de Governança Local, Luiz Otávio Abreu. Além dos professores que irão mediar o seminário, também estiveram presentes o Diretor Técnico da Secretaria Municipal de Governança Local, Plínio Zalewski e o sociólogo Rodrigo Rodrigues Rangel, do Observatório de Porto Alegre.

O Pró-Reitor Ricardo Rieth abriu a reunião agradecendo a presença da equipe organizadora da Comissão de Desenvolvimento Econômico e destacou o trabalho que vem sendo feito pelos componentes da comissão na condução dos trabalhos que antecedem o seminário. Logo em seguida, Luiz Otávio iniciou sua apresentação aos mediadores explicando a metodologia baseada nos conceitos de mobilização e articulação. Explicando como Porto Alegre está está dividida para pensar as questões de desenvolvimento a partir da questão urbano ambiental, fez questão de deixar claro que também há uma subdivisão da cidade em regiões administrativas, baseadas no orçamento participativo.

Como a tônica é mobilização e articulação, Luiz Otávio mostrou que o objetivo é, além da dimensão territorial que visa mapear todos os 81 bairros, identificar o cidadão no intuito de mobilizar toda a cidade.

O consultor não deixou de falar sobre a realização da Copa de 2014 como um fator que ajuda a puxar a discussão sobre o desenvolvimento local, mas destacou que o horizonte temporal com o qual os ideais de mobilização e articulação trabalha é 2022, quando Porto Alegre completará 250 anos.

A ideia é trabalhar nos bairros através de encontros moderados de governança, inicialmente mapeando suas lideranças formais e informais e convidando essas lideranças a participarem de encontros que fazem parte do V Congresso da Cidade. Luiz Otávio orientou os mediadores sobre o funcionamento desses encontros, bem como da Bússola do Desenvolvimento, que serve como um instrumento de diagnóstico e indicador contínuo sobre as ações de cada bairro. A partir do uso dessa bússola, são então estabelecidos motes e metas, explicou Luiz Otávio.

Outros procedimentos sobre os encontros moderados e os quadrantes da Bússola do Desenvolvimento foram apresentados por Luiz Otávio, que finalizou sua fala apresentando a composição das comissões temáticas do V Congresso da Cidade, formada por: Desenvolvimento Humano (UNISINOS); Desenvolvimento da Cidadania (UFRGS); Desenvolvimento Urbano (PUCRS) e Desenvolvimento Econômico (ULBRA).

Durante o encontro, os mediadores puderam fazer comentários e realizar perguntas acerca das dinâmicas que serão estabelecidas ao longo do seminário. O Diretor Técnico da Secretaria Municipal de Governança Local, Plínio Zalewski, enfatizou o papel das universidades no V Congresso da Cidade ao trazerem uma visão diferenciada, além de novas propostas. Zalewski também destacou a participação da ULBRA no Seminário Discutindo um Plano de Metas para Porto Alegre, que ocorreu no dia 26 de maio, no auditório da Fundação de Economia e Estatística do Rio Grande do Sul, promovido pelo ObservaPoa.


Pró-Reitor de Extensão e Assuntos Comunitários da ULBRA comenta a participação da universidade no V Congresso da Cidade

maio 31, 2011

O Pró-Reitor de Extensão e Assuntos Comunitários da Universidade Luterana do Brasil, Ricardo Willy Rieth concedeu uma entrevista ao blog da Comissão de Desenvolvimento Econômico do V Congresso da Cidade. O Pró-Reitor falou sobre a importância e o significado da participação da Ulbra nas atividades do V Congresso. Confira a seguir a entrevista na íntegra:

O que significa para a Ulbra assumir o eixo Desenvolvimento Econômico no conjunto de temáticas que compõem o V Congresso da Cidade?

A presença ativa da Ulbra tem diversos significados. A maior parte dos brasileiros vive hoje em cidades. Também no mundo esta é a tendência. Por isso, compreender, investigar e planejar soluções para as cidades e seus habitantes é algo de grande alcance. Porto Alegre é uma das principais cidades sul-americanas, conhecida no mundo inteiro pelo Fórum Social Mundial e como sede da Copa do Mundo FIFA, em 2014. Uma cidade com atrativos e vantagens para seus moradores e visitantes, mas também com muitos problemas e desafios. Muito disso passa por aspectos relacionados ao desenvolvimento econômico e permite a que praticamente todos os cursos e setores da universidade dêem sua contribuição.

De maneira ampla, quais as principais atribuições da Comissão de Desenvolvimento Econômico no âmbito da discussão promovida pelo V Congresso da Cidade?

A proposta do V Congresso da Cidade é convidar instituições públicas e privadas, associações, ONGs, entidades representativas de classe, instituições de ensino e quem mais quiser participar a formular propostas. Em novembro de 2011, quando culminará o processo, as idéias, soluções e alternativas serão elaboradas de modo a conduzir futuras políticas públicas, que serão referência até 2022. O papel da Ulbra é o de coordenar este processo no que tange ao eixo do desenvolvimento econômico. Assim, tratamos de propor uma metodologia de trabalho, desdobramos o tema principal em diversos subtemas específicos e convidamos a aderir à comissão representantes de uma ampla gama de instituições, empresas e organizações relacionadas de um modo ou outro a Porto Alegre. Somos acompanhados nisso tudo pelo Comitê Gestor do V Congresso da Cidade, que promove nossa interação com outras três comissões, responsáveis pelos eixos temáticos do desenvolvimento da cidadania, do desenvolvimento urbano e ambiental e do desenvolvimento humano. Estes são coordenados, respectivamente, pela UFRGS, PUC e Unisinos.


Como a Ulbra pretende se estruturar tematicamente para debater o desenvolvimento econômico no contexto do V Congresso da Cidade?

A comissão irá trabalhar intensivamente no período que vai de junho a outubro. Seus trabalhos serão iniciados e concluídos em dois grandes eventos, um seminário introdutório, de sensibilização e mobilização para a discussão por intermédio de palestrantes altamente qualificados e outro para sistematizar os resultados, os quais serão encaminhados para a assembléia principal do V Congresso em novembro. Em meio aos dois grandes seminários, ocorrerão as reuniões de grupos de trabalho dedicados aos subtemas: 1. Finanças públicas; 2. Qualificação e requalificação do/a trabalhador/a; 3. Cidade prestadora de serviço e turismo; 4. 3º Setor; 5. Economia solidária; 6. Indústria e inovação tecnológica. O número de subtemas poderá ser ampliado, conforme evoluírem os debates. Destaco aqui o protagonismo da ULBRA, Campus Porto Alegre, sua direção, docentes e estudantes, além do envolvimento de coordenadores, docentes e estudantes de diversos cursos do Campus Canoas, os quais participarão ativamente como mediadores nos grupos de trabalho.


O V Congresso da Cidade se realizará às vésperas da Copa do Mundo de 2014, evento que já vem mobilizando Canoas e a Ulbra, que se preparam para atuar como sub sedes da competição. Como esse tema deverá ser tratado no congresso em termos econômicos?

Há algum tempo, toda discussão em torno ao desenvolvimento de Porto Alegre tem-se dado na perspectiva do megaevento que ela sediará em 2014. Porto Alegre tem recebido e receberá grandes investimentos em infra-estrutura até 2014, dos quais apenas uma parcela está direcionada ao futebol propriamente dito. Obras e ações de grande relevância pública, que já deveriam ter ocorrido há décadas, serão finalmente realizadas. Mesmo que o V Congresso coloque como horizonte de planejamento o ano 2022, não há dúvida que o ano da Copa tem recebido destaque. É uma oportunidade singular para que a cidade se qualifique como prestadora de serviços para seus moradores e também para visitantes. Pouquíssimas cidades tem uma chance como essa de colocar sua marca definitivamente no mapa mundi, vindo a tornar-se referência para muitas pessoas. Tal chance, porém, só será aproveitada mediante um planejamento cuidadoso, que seja executado com esmero e muita dedicação de todos.


Definida a programação pela comissão de Desenvolvimento Econômico do V Congresso da Cidade

maio 27, 2011

A programação do eixo Desenvolvimento Econômico do V Congresso da Cidade já foi definida pela Ulbra e terá início na noite de 16 de junho com o Seminário Preparatório do V Congresso da Cidade “Pensando o Desenvolvimento Econômico”. O seminário acontecerá às 19h30, no Teatro Dante Barone, na Assembléia Legislativa, que fica na Praça Marechal Deodoro, 101, em Porto Alegre.

A comissão de Desenvolvimento Econômico dividiu o seminário em seis grupos de trabalho: Finanças Públicas e Qualificação e Requalificação do Trabalhador e da Trabalhadora se reunirão nos dias 14 de julho; Cidade Prestadora de Serviços e Terceiro Setor farão seus encontros no dia 11 de agosto e Economia Solidária e Indústria e Inovação Tecnológica promovem uma discussão no dia 15 de setembro. Todos os encontros dos grupos de trabalho serão na Ulbra Porto Alegre, que fica na Rua Dona Laura, 1200.

No dia 13 de outubro, ocorre o fechamento do seminário, com uma plenária para o V Congresso da Cidade, com local ainda a ser definido.

Para confirmar presença nas atividades é preciso entrar em contato pelos telefones: 51. 3477.9103/3477.4000 – ramais 2403/2859.

A programação completa também ficará disponível no blog através desse link.  



Congresso da Cidade recebe especialista de São Paulo

maio 25, 2011

Nesta quinta feira, 26, o ObservaPOA promove o Seminário Discutindo um Plano de Metas para Porto Alegre, como parte da programação do V Congresso da Cidade. Durante o encontro será conhecida a experiência de São Paulo, onde foi criada uma lei que exige do prefeito a apresentação de um programa de metas para a gestão. Também será iniciado o debate sobre a inclusão de mecanismo semelhante em Porto Alegre.

A Secretaria de Coordenação Política e Governança Local (SMGL) confirmou a presença de Mauricio Bronzini, coordenador-executivo do Movimento Nossa São Paulo, responsável pela proposta da Lei do Plano de Metas na capital paulista.

O seminário inicia às 9h, no auditório da Fundação de Economia e Estatística do Rio Grande do Sul – (Rua Duque de Caxias, 1691, Centro Histórico). A participação é aberta aos interessados e a confirmação de presença deve ser feita pelo telefone 51. 3289-6660. A Ulbra será representada pela integrante da Comissão de Desenvolvimento Econômico do V Congresso da Cidade, professora Drª. Arlete de Arruda, do curso de Ciência Política.

O movimento Nossa São Paulo já foi reproduzido em cidades como Recife, Petrópolis, São Luís do Maranhão, Rio de Janeiro, Campinas, Teresópolis, Ilha Bela e Belo Horizonte, além de cidades da América Latina como Buenos Aires, Córdoba e Mendozza, na Argentina; e Lima e Turrilho, no Chile. Os coordenadores estão montando uma rede latino-americana de cidades sustentáveis.

Desde o início, o movimento contou com o apoio de 250 organizações da sociedade. Hoje, esse número chega a 650, incluindo micro, médias e grandes empresas. Essas parcerias monitoram projetos públicos e metas. A emenda nº. 30 na Lei Orgânica de São Paulo foi aprovada em fevereiro de 2008, por mobilização da Rede Nossa São Paulo, e a legislação compromete os sucessivos prefeitos a apresentarem um programa detalhado de governo, com metas claras e prestação de contas semestral.

O Seminário é promovido pela da Prefeitura de Porto Alegre, Observa POA, Rede Nossa São Paulo, FAUPUCRS, UNISINOS, UFRGS, AVINA, NET IMPACT e Agenda 2020. O movimento foi criado em 2006, por forte influência da sociedade, incomodada com a carência de um planejamento de metas do poder público municipal.

Foto: Divulgação/PMPA

Fonte: V Congresso da Cidade